Ela teve dois belos gêmeos! E depois de um teste de DNA, descobriu que cada um é de um pai diferente, Veja!

21f882f85670dd76fd9c282c42463843-800x400

 

 
O corpo humano é bastante estranho, em mais de uma ocasião é comum que nos surpreenda e nos surpreenda muito. Assim aconteceu com esta mãe de Nova Jersey quando teve dois gêmeos…que eram muito diferentes um do outro. Uma menina morena e com o cabelo enrolado e o menino loiro com olhos, claros e o cabelo liso!

A mamãe estava certa de que o pai era seu amante e pensava em se divorciar do seu atual esposo. No momento do divórcio e entre vários conflitos legais para decidir a custódia e a pensão, em uma decisão incomum no Superior Tribunal de Justiça do Estado no Condado de Passaic, o juiz Sohail Mohammed descobriu que o óvulo e o espermatozóide criaram uma raridade médica, de acordo com uma reportagem do “The New Jersey Law Journal” nesta quinta-feira. O homem que, segundo a mulher, era o pai de seus gêmeos, foi considerado responsável por apenas um deles. O outro, a decisão revelou, foi concebido durante um encontro que aconteceu dentro de uma semana da relação sexual com o homem que dizia ser o pai.

Isso mesmo que você leu, os testes de DNA levaram a uma grande surpresa: o menino era do seu esposo enquanto a menina do seu amante…os gêmeos tinham pais diferentes!

d6cfb87dcd664cf8480076b13a82c454

Mesmo sendo pouco comum, pode acontecer de a mãe ter duas ovulações e duas fecundações simultâneas. Esta mulher teve relações com seu esposo e poucos dias depois com o seu amante…e sim, estes bebês são um milagre e raridade médica e são parte de uma família muito peculiar.

Jennifer Wu, um ginecologista e obstetra no Hospital Lenox Hill, em Manhattan, afirmou que era um caso de superfecundação, um fenômeno raro classicamente ilustrado em livros de medicina com um bebê preto e bebê branco que são gêmeos.

Um espermatozóide pode ser viável por até cinco dias, disse Wu. Então, se a mãe, neste caso, teve relações sexuais com um dos homens, ovulou, em seguida, teve relações sexuais com o outro – tudo dentro do período de pouco menos de uma semana – o esperma de um homem poderia ter fertilizado um óvulo, enquanto o outro fertilizou o outro.

O fenômeno tem se tornado mais comum com a disseminação das tecnologias de reprodução de apoio, ela disse, uma vez que às vezes ambos homens em casais homossexuais contribuem com esperma para uma gravidez.

“É por isso que estamos vendo isso com mais freqüência do que víamos no passado”, disse Wu

Você também vai gostar:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.

*