Enfermeira coloca bebê morrendo ao lado de sua gêmea e abraço faz um milagre acontecer


abraco-bebe

 

 

Conheça a incrível história das irmãs Brielle e Kyrie

bebe-4-1024x535

O afeto e o toque humano são utilizados pela medicina como auxílio nas unidades de tratamento intensiva e isso ajudou a salvar a vida de um bebê prematuro nascido em 1995. As gêmeas Brielle e Kyrie nasceram 12 semanas antes do tempo e pesando apenas 900 gramas. O pai das meninas, Paul Jackson, contou em entrevista para a CNN que apesar do momento delicado, elas tinham sobrevivido as primeiras 78 horas cruciais, mas a esperança deu lugar ao desespero quando houve uma complicação.

Quando elas fizeram 3 semanas de vida, Brielle estava com sua saúde muito debilitada, lutando para respirar e com os níveis de oxigênio tinham despencado. As batidas do coração também estavam devagar e ela estava sufocando. Foi quando a enfermeira Gayle Kasparaian tomou uma decisão e perguntou aos pais se poderia tentar algo nunca feito antes.


Abraço milagroso

abraco-bebe

Gayle fez algo que mudaria a maneira de lidar com casos desse tipo nos EUA. Ela colocou Kyrie, a gêmea que estava mais forte, na mesma incubadora que a irmã e iniciou um contato pele com pele, mais conhecida como cuidado canguru.

Em apenas alguns segundos, Kyrie colocou seu bracinho em volta de sua irmã criando uma linda e emocionante cena. Quase que imediatamente a respiração e os sinais vitais de Brielle melhoraram.

Antes dessa experiência, gêmeos e trigêmeos eram mantidos afastados por medo de contraírem infecções, mas esse momento mudou esse procesimento. Hoje a prática já é aplicada com bebês que estão respirando por aparelhos e que nasceram prematuros com até 23 semanas de gestação.

As gêmeas cresceram saudáveis, cúmplices, compartilhando a mesma visão de mundo, os mesmo gostos e muito amigas.

Como estão agora?

bebe-cresceu

Emocionante a história de superação dessa família! Você tem um relato de vida que gostaria de compartilhar com a gente? Mande nos comentários.


Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*