*Asa de frango* = “VENENO” ….E A GENTE NEM IMAGINA Confira

corpo_feminino

(imagens e texto retiradas na internet, e se você for proprietário da imagem ou texto  entre em contato que darei os devidos créditos)

Asas de frango – Isso é perigoso

Evite comer asas de frango com muita frequencia – as mulheres; especialmente: uma história verdadeira…!

Uma amiga minha recentemente teve um inchaço no útero e foi submetida a uma operação para remover o cisto. O cisto removido estava cheio de sangue de coloração escura. Ela pensou que ficaria curada após a cirurgia mas estava redondamente enganada.

Uma piora ocorreu poucos meses depois. Assustada, ela procurou seu ginecologista para uma consulta.

Durante a consulta, seu médico lhe fez uma pergunta que a deixou perplexa. Ele perguntou se ela era uma consumidora frequente de asas de frango e ela respondeu que sim, se perguntando como ele conhecia o seu hábito alimentar.

Veja bem, a verdade está nessa era moderna; os frangos são injetados de estereoides para acelerar seu crescimento para que possam suprir a necessidade da demanda da sociedade.
Esta necessidade nada mais é do que a necessidade de alimentação.

Os frangos que são injetados de estereoides são geralmente espetados no pescoço ou nas asas.
Por essa razão, são nesses lugares que existe a maior concentração de estereoides.
Estes estereoides tem efeitos terríveis no corpo já que aceleram o crescimento.
Isso produz um efeito ainda muito mais perigoso na presença de hormônios femininos, ele deixa as mulheres ainda mais vulneráveis ao crescimento de cisto no ovário. Por isso, eu aconselho as pessoas lá fora a controlarem suas dietas e diminuirem a frequencia do consumo de asas de frango!

As pessoas que receberam este e-mail, por favor, repasse-o para seus amigos e para os entes queridos. Tenho certeza que ninguém quer vê-lo ou vê-la sofrer!

(imagens e texto retiradas na internet, e se você for proprietário da imagem ou texto  entre em contato que darei os devidos créditos)

 

 

Você também vai gostar:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.

*