Herbalife faz mal? Entenda polêmica e veja o que especialista e marca têm a dizer

herbalife-faz-mal-1

Tomar shake emagrecedor é uma entre tantas outras opções para acelerar a perda de peso, com a vantagem de ser uma das mais práticas. No entanto, estudos científicos têm apontado um perigo para a saúde decorrente do consumo daquele que, provavelmente, é o mais famoso drink emagrecedor: o Herbalife. Entenda a seguir.

 

Herbalife emagrece com saúde? Entenda a polêmica

Desde a década de 90, estudos científicos têm encontrado relação entre o consumo de produtos Herbalife e problemas no fígado. Dezenas de pesquisas foram dedicadas a encontrar uma relação entre lesões no fígado ou mesmo provar que essa relação não existe.

O mais recentemente levantamento divulgado foi realizado no Brasil, nas Faculdades Integradas Metropolitanas de Campinas (Metrocamp), no estado de São Paulo. O estudo reuniu os dados de outros seis levantamentos científicos internacionais sobre o assunto e chegou à conclusão de que o principal problema em decorrência do consumo do shake é a hepatite tóxica.

Segundo pesquisas, a bebida teria uma ação tóxica sobre o fígado.

Outra pesquisa, esta realizada em Israel e publicada no Journal of Hepatology, também analisou a relação entre o herbalife e a chamada hepatotoxicidade depois que houve quatro casos de hepatite aguda associada ao uso do produto no país. Para essa análise, 12 pacientes com doença hepática aguda idiopática associada ao Herbalife foram avaliados.  Como resultado, os estudiosos encontraram alterações como cirrose biliar primária, hepatite e falência hepática. A lesão aguda surgiu, em média, depois de 11 meses de ingestão do produto. Um dos pacientes faleceu em consequência de um transplante de fígado que não deu certo.

É importante ressaltar que esses estudos não são definitivos, ou seja, eles não provam por si só que os produtos Herbalife são danosos para o fígado. Além disso, muitos deles são limitados em suas metodologias por não especificar qual produto Herbalife foi utilizado, por avaliar poucas pessoas, entre outros critérios.

O que diz o especialista

O nutrólogo Roberto Navarro, membro Associação Brasileira de Nutrologia, explica que fazer uma dieta de substituição, que orienta trocar uma refeição diária por shake, pode ser perfeitamente saudável. Mas, para isso, é preciso que ela seja orientada por um nutricionista ou nutrólogo, profissionais que recomendarão uma bebida que diminua a quantidade de calorias sem deixar de fornecer uma quantidade adequada de nutrientes.

Segundo o especialista, o principal problema dos produtos Herbalife é justamente a forma como são vendidos. “Não é preciso ser médico ou nutricionista para recomendar o produto, quem vende é um leigo e compra quem quiser”, explica.

Se, segundo o médico, os produtos Herbalife não representam perigo para a saúde inicialmente, eles podem se tornar arriscados por não serem recomendados por um médico ou nutricionista. “O produto pode não ser o problema, mas sim quem o toma”, explica, fazendo referência a pessoas que já possuam alterações de saúde, como hepatite e diabetes, por exemplo.

Consuma o produto sempre com recomendação de um médico ou nutricionista.

Além disso, caso as quantidades consumidas sejam exageradas, também podem haver prejuízos. Segundo o especialista, mesmo o consumo excessivo de produtos fitoterápicos – que costumam ser considerados menos danosos ao organismo – pode causar o problema no fígado. “Existem estudos que relacionam até a Cava-cava, que é uma planta, à hepatite tóxica”.

Ainda de acordo com médico, em geral, os produtos Herbalife apresentam um bom equilíbrio nutricional para um alimento em pó e existem outras marcas que não investem tanto em pesquisa quanto ela, justamente por ser uma empresa grande. Por último, o médico ressalta ainda uma falha dos estudos: “eles não especificam qual produto causou o problema, pode ser o chá verde, as cápsulas ou mais uma centena produzida pela marca.

O que a marca diz

Através de sua assessoria de imprensa, a empresa enviou uma nota sobre a segurança dos produtos Herbalife à redação do site Bolsa de Mulher. A empresa ressalta que tem todo o interesse em esclarecer a todos de forma transparente sobre as publicações que alegam associação dos seus produtos a lesões hepáticas. Sendo assim, afirma que:

  • Nenhuma hepatotoxina jamais foi descoberta em seus produtos, nem houve evidência conclusiva da causalidade entre qualquer um de nossos produtos e ingredientes e doenças hepáticas;Muitos dos estudos que apontaram a relação são antigos – publicados antes de mudanças significativas de formulação dos produtos – ou possuem importantes falhas metodológicas, como a ausência de referência a um específico produto Herbalife (referindo-se aos agentes do dano, de maneira geral, como “produtos Herbalife”).
  • Nenhuma autoridade governamental encontrou, ao longo dos mais de 30 anos de operação da empresa e após mais de 25 investigações envolvendo relatos de casos alegando hepatoxicidade, qualquer razão para que fossem tomadas medidas regulatórias contra a Herbalife.
  • Os produtos são formulados com ingredientes e concentrações permitidas para cada uso industrial em questão e não há nenhum ingrediente que não conste no rótulo.

A empresa informa ainda que pessoas com condições clínicas pré-existentes devem, antes de qualquer alteração na alimentação, consultar o médico para individualmente determinar se os produtos são adequados para elas. Por último, acrescenta que possui um sistema de notificação que monitora e avalia qualquer evento adverso que possa estar potencialmente relacionado ao consumo dos seus produtos.

Para mais informações, entre em contato com o SHAC (Serviço Herbalife de Atendimento ao Consumidor): 0800-774-3722.

fonte:http://www.bolsademulher.com/

Você também vai gostar:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.

*